POETA

POETA

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

MÃE QUERIDA






Mãe que nos deste à luz
serás sempre recordada,
em nossos corações reluz
saudade de ti imanada.

Nos ilumina a tua luz
bem como o teu amor,
tu que carregaste pesada cruz
junta estarás de Deus Nosso Senhor.

Foi pesado o teu viver
para nos poder criar,
grande foi teu padecer
para nos poder amar.

Tu mãe, trabalhavas e suavas,
tudo fazias com carinho,
toda a família ajudavas
no recanto do teu ninho.

Tu nunca mostravas a dor
que dentro de ti sentirias,
era grande o teu amor
que por todos nós nutrias.

Sem medos e sem receios
corajosa como ninguém,
o amor eram teus meios
ajudando sempre alguém.

Foi uma santa e uma escrava
que pelo mundo passou,
pois aos outros tudo dava
amor nunca lhe faltou.

Em seu nobre coração
com sacrificio nos criou,
a todos seu sua mão
até que Deus a levou.

Cem anos de vida faria
se entre se encontra-se,
isso nos daria muita alegria
se ela conosco os passa-se.

Querida mãe, que no céu estarás
pela tua santa alma oramos,
sabendo que Tu por nós zelarás
pois nós a ti sempre te amamos.

Ficando a eterna amizade
com teus filhos muito amados,
mas um dia, lá na eternidade
de novo ficaremos ligados.

No Alandroal em Outubro de 1906 nasceu
essa bela e linda menina,
em 2000 em Évora faleceu
a nossa querida Balbina.

Sem comentários:

Enviar um comentário